Menu

quarta-feira, 15 de agosto de 2012


Provérbios 1:7
Equívocos todos nós cometemos algum dia em nossa vida. A vida do rei Salomão, considerado um homem sábio, pode nos servir de exemplo. A grande interrogação é: qual foi o aprendizado? Saímos mais amadurecidos\as destes eventos?
A verdade é, que ninguém aceita comentar sobre seus erros. Somos assim, natureza um tanto contraditória. Deus nos concebeu para andarmos de acordo com sua vontade, que é: Boa, perfeita e agradável. Ele nos projetou para uma vida de acertos e felicidade. No entanto, os equívocos que nos acometem, batem constantemente em nossas portas sem ao menos pedir licença para entrar.
Sabedores disso, o que fazer? Vejo pelo menos três atitudes, sê não vejamos:
1º Erramos por falta de conhecimento:
A palavra de Deus é o manual do fabricante, nossa regra de fé, nossa bússola. (Leia Sl 9,10; Os 6,3) Conhecer não é o suficiente, é preciso colocar em pratica! È preciso uma postura diante da mesma. Conhecer a Deus e o seu poder, poderá nos levar a um nível de comprometimento com o Senhor da seara.
2º A utilização da palavra como ferramenta. II Tm 3,16
È útil pensar na formação do discípulo. Paulo aqui oferece ao jovem Pastor, uma ferramenta imprescindível para o desenvolvimento do ministério, seja pastoral ou leigo. È bem possível aplicar a palavra em nosso cotidiano. Colhem-se os frutos de uma interrassão que é suficiente par nos tornar sábio e sabia diante de Deus. (Leia Lc 12,12) O discípulo saberá comportar-se de maneira madura diante das adversidades. A orientação tanto do apostolo Paulo, como também do evangelista Lucas sob a inspiração do Espírito Santo é; saberemos o que fala e quando falar.

3º O que fazer para não errar?
a. A resposta deve ser a altura da palavra de Deus. Vejamos o que nos fala o autor de provérbios em seu Cap. 1,7 Temos e respeito. O padrão de Deus é único! O próprio Deus é quem se encarregará de nos alertar sobre determinado situação que possa nos levar ao erro.
b. O homem que não teme a Deus agira por puro impulso. Esta sujeita a cometer os mais absurdos equívocos, sem ao menos se dar conta do que esta fazendo.
c. Em PV 3,7; I Pe 5, 8-9 Lemos que o objetivo do inimigo de nossas almas é nos levar ao erro e a destruição. È necessário então resistir, com vigilância, oração e autoridade do nome que esta cima de todos os nomes JESUS!

CONCLUSÃO:
Vimos que é possível aprender com os nossos erros. É bem provável que não deixemos de errar, no entanto é  possível errar menos. Jesus dizia aos seus ouvintes: “Vá e não pequeis mais”. Hoje o “mesmo Jesus esta nos dizendo: Vá e não erreis mais”. Sigamos a orientação bíblica. A decisão é sua!

Nenhum comentário: